Pinturabrasileira.com
TEL: +55 11 2872-0550
+55 11 2729-5585
 
   
 

Artistas

Abramo, Lívio
Abreu Amaral, Antonio Henrique
Aguilar, José Roberto
Amaral, Tarsila do
Andrade, Farnese de
Araujo, Carlos
Araújo, Emanoel
Araújo, Octávio
Bandeira, Antonio
Baptista da Costa, João
Baravelli, Luíz Paulo
Bárrio, Artur
Barsotti, Hércules
Bava, Ubi
Bianco, Enrico
Bonadei, Aldo
Brecheret, Victor
Burle Marx, Roberto
Cabral, Antônio Hélio
Camargo, Iberê
Carvalho, Flávio de
Carvão, Aluisio
Carybé, Hector
Castelli, Roberta
Castelli, Roberto
Charoux, Lothar
Cid, Bernardo
Citti Ferreira, Lucy
Dacosta, Milton
De Fiori, Ernesto
Di Cavalcanti, Emiliano
Di Prete, Danilo
Dias, Antônio
Dias, Cícero
Djanira, Motta e Silva
Duke Lee, Wesley
Esquiavan, André
Fiaminghi, Hermelindo
Figueira, Joaquim
Franco, Siron
Gerchman, Rubens
Giorgi, Bruno
Gobbis, Vittório
Goldberger, Ana
Gomide, Antonio Gonçalves
Graciano, Clovis
Gruber, Paulo Fernando
Gruber, Mario
Guerra, Julio
Guersoni, Odetto
Guignard, Alberto da Veiga
Ianelli, Arcângelo
Ianelli, Thomas
Krajcberg, Frans
Kuhn, Heinz
Lauand, Judith
Lemos, Fernando
Leonilson Bezerra Dias, José
Leontina, Maria
Ludolf, Rubem
Mabe, Satoru
Mabe, Manabu
Machado, Juarez
Malfatti, Anita
Maluf, Antônio
Martins, Aldemir
Martins, Manoel
Marx, Antonio
Mattos, Adriana
Mecatti, Dario
Meireles, Cildo
Milhazes, Beatriz
Milliet, Sérgio
Monteiro, Vicente do Rego
Nogueira Lima, Maurício
Odriozola, Fernando
Ohtake, Tomie
Oliveira, Raimundo de
Pancetti, José
Parreiras, Antônio
Paula, Inimá de
Pennacchi, Fulvio
Peticov, Antônio
Piza, Arthur Luiz
Piza, Domingos Toledo
Polo, Maria
Portinari, Cândido
Poteiro, Antonio
Rebolo, Francisco
Ribeiro, Ubirajara Motta Lima
Sacilotto, Luiz
Schendel, Mira
Scliar, Carlos
Segall, Lasar
Serpa, Yves
Serpa, Ivan
Shiró, Flavio
Sigaud, Eugênio de Proença
Silva , José Antônio da
Silva, Francisco da
Squeff, Enio
Sued, Eduardo
Tenreiro, Joaquim
Teruz, Orlando
Torres, Caciporé
Toyota, Yutaka
Tozzi, Claúdio
Tuneu, Antonio Carlos Rodrigues
Vallauri, Alex
Vieira, Joana
Vieira, Décio
Visconti, Eliseu
Volpi, Alfredo
Zanini, Mário

 subir

 
Voltar    

Biografia de Siron Franco


SIRON FRANCO



Gessiron Alves Franco nasceu em Goiás Velho (GO), em 26 de julho. Muda-se para Goiânia em 1950. Em 1960 estuda pintura com D. J. Oliveira e Cleber Gouvêa, ano em que também é aluno-ouvinte da Escola de Belas Artes da Universidade Católica de Goiânia. Entre 1969 e 1971, freqüenta os ateliês de Bernardo Cid e Walter Levy, em São Paulo, integrando o grupo que faz a exposição Surrealismo e Arte Fantástica, na Galeria Seta. Em 1975, com o prêmio viagem ao exterior, reside entre capitais européias e o Brasil. Em 1979, inicia o Projeto Ver-A-Cidade, realizando diversas interferências no espaço urbano de Goiânia. Entre 1985 e 1987, faz direção de arte para documentários de televisão, como Xingu, concebido por Washington Novaes e premiado com medalha de ouro no Festival Internacional de Televisão de Seul.

Siron Franco é um artista muito ligado às questões sociais: quando do acidente com o césio 37, elemento radioativo que causaria grandes danos de saúde a pessoas pobres de Goiânia, o artista pintou série intitulada “Césio”, atuando contra o descaso das autoridades diante do desamparo dos cidadãos. Os povos indígenas também foram tema de um memorial feito por Siron Franco, em respeito e homenagem ao contínuo massacre dessas populações. A devastação da natureza também seria um de seus motivos, denunciando a caça e a matança de animais.

Esses temas seriam desenvolvidos em esquemas inusitados, por vezes instalações, de uma criatividade peculiar ao artista ligado às questões do seu tempo. Por outro lado, o artista possui um domínio técnico que o possibilita o desenvolvimento da própria linguagem artística, ao par de todas as questões sociais e temáticas.



BREVE CRONOLOGIA



1947 - Goiás Velho GO - 26 de julho

1960c. - Estuda pintura com D. J. Oliveira e Cleber Gouvêa, Goiânia.

1960c. - É aluno-ouvinte da Escola de Belas Artes da Universidade Católica de Goiânia.

1963 - 1º Salão do Artista Goiano – premiado.

1968 - 2ª Bienal Nacional da Bahia - prêmio aquisição, Salvador.

1969/1971 - Freqüenta os ateliês de Bernardo Cid e Walter Levy, São Paulo.

1973 - Siron Franco: pinturas, na Galeria Guignard, Porto Alegre.

1974 - 23º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ - isenção de júri, Rio de Janeiro.

1975 - 13ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal - prêmio internacional de pintura, São Paulo.

- 24º Salão Nacional de Arte Moderna - prêmio viagem ao exterior, Rio de Janeiro.

1976 - 8º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP

1977 - Roma e Milão (Itália) e Paris (França) - Goiás, Brasil: sua arte contemporânea, nas embaixadas brasileiras.

1979 - 15ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal.

- Individual, na Fundação Cultural do Distrito Federal

- Inicia o projeto Ver-A-Cidade, realizando diversas interferências no espaço urbano da cidade, Goiânia.

1980 - Individual, no MASP e no MAM/BA

1981 - 10 Artistas Brasileños, no Museu de Arte Moderna de Bogotá

- Medellín (Colômbia) - 4ª Bienal de Medellín

1981 - 5ª Bienal de Valparaíso, (Chile).

- Arte Contemporânea Japonesa e Latino-Americana, no Museu de Arte de Osaka (Japão).

- Pablo! Pablo!: uma interpretação brasileira de Guernica, na Funarte, Rio de Janeiro.

1982 - Universo do Futebol, no MAM/RJ

1983 - 14º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP

- São Paulo - Arte na Rua

- Artistas Brasileiros Contemporâneos, no MNBA, Rio de Janeiro.

1985 - Brasil - Diretor artístico do documentário para televisão Xingu, concebido pelo escritor Washington Novaes. O filme foi premiado com medalha de ouro no Festival Internacional de Televisão em Seul, Coréia, e exibido no Festival de Veneza

- 18ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

- Arte do Brasil Hoje, no Museu Hara de Arte Contemporânea, Tóquio (Japão).

- Destaques da Arte Contemporânea Brasileira, no MAM/SP

1986 - 2ª Bienal de Havana, no Museu de Belas Artes, Havana (Cuba).

1986/1987 - Brasil - Diretor artístico dos documentários para televisão Pantanal e Kuarup, Adeus ao Chefe Malakuawa, de Washington Novaes

- Indianápolis, Nova York e Miami (Estados Unidos) e Cidade do México (México) - Art of the Fantastic Latin-America, 1920-1987, no Indianapolis Museum of Art, no The Queens Museum, no Centre for Fine Arts e no Centro Cultural de Arte Contemporânea.

- Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée dArt Moderne de la Ville de Paris.

- O Ofício da Arte: pintura, no Sesc - São Paulo.

1988- Brasil Já, no Museu Morsbroich e na Galeria Landesgirokasse, Leverkusen e Stuttgart (Alemanha).

- Introspectives: contemporary art by americans and brazilians of african descent, no Museu Afro-Americano da Califórnia, Los Angeles (Estados Unidos).

- Modernidade: arte brasileira do século XX, no MAM/SP

- São Paulo-Rio-Paris, na Galerie 1900/2000, Paris (França).

- Siron Goiânia Brasil, na Galeria Inge Baecker, Colônia (Alemanha).

1989 - 20ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal.

- Brasil Já, no Sprengel Museum, Hannover (Alemanha).

- 20º Panorama da Arte Atual Brasileira, no MAM/SP.

1991 - 5º Centenário do Descobrimento da América, Madri (Espanha).

- 21ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

- Siron Franco: recent works, na Elite Fine Arts Gallery, Flórida (Estados Unidos).

- Dois Pintores Brasileiros: Siron Franco, Thomaz Ianelli, na Fundação Memorial da América Latina, São Paulo.

- El Reino de este Mundo en Irazabal, Lizardo y Russo, na Fundação Memorial da América Latina, São Paulo.

- Instalação À Flor da Terra, no Sesc Pompéia, São Paulo.

- Latina American Spectrum, na Galeria Elite de Belas Artes, Coral Gable (Estados Unidos).

1992 - Siron Franco: recent paintings, na Elms Lesters, Londres (Inglaterra).

- Eco Art, no MAM/RJ

- Cidade do México (México), Nova York (Estados Unidos), Madri (Espanha) - Imaquinaciones - 16 Miradas al 92, organizada pela Comissão Nacional Espanhola do 5º Centenário do Descobrimento da América. A exposição percorreu também várias cidades brasileiras

- Brasilien: entdeckung und selbstentdeckung, no Kunsthaus, Zurique (Suíça).

1993 - Brasil 100 Anos de Arte Moderna: Coleção Sérgio Fadel, no MNBA , Rio de Janeiro.

- Searching for Self-identify, na Galeria da Universidade de Essex, Essex (Inglaterra).

- Individual, na Gaymu Inter Art Galerie, Paris (França).

1994 - Lisboa (Portugal) - Além da Taprobana: a figura humana nas artes plásticas dos países de língua portuguesa, na Sociedade Nacional de Belas Artes.



1994 - Individual, na Durini Gallery, Londres (Inglaterra).

1995 - Via Sacra, na Galeria BRB, Brasília.

- Rio: mistérios e fronteiras, no Musée de Pully, Lausanne (Suíça).

1996 - 1ª Off Bienal, no MuBE, São Paulo.

- Arte Brasileira Contemporânea, no MAM/SP

- Brasilianische Kunst der Gegenwart - Bayer AG - Feierabendhaus e Bayer AG - Foyer Hochhaus W1, Dormagen e Leverkusen (Alemanha).

- Objetos Mágicos, na Fundación Banco Patrícios, Buenos Aires (Argentina).

- Siron Franco: pinturas, no Escritório de Arte da Bahia

1998 - Siron Franco: pintura dos 70 aos 90, no CCBB e na Fundação Bienal, Rio de Janeiro e São Paulo.

- Figurações: 30 anos na arte brasileira, no MAC/USP, São Paulo.

1999 - Individual, no Margs, Porto Alegre.

2000 - Siron Franco: cocoons, no ELMS Lesters, Londres (Inglaterra).

- Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento. Arte Contempôranea e Carta de Pero Vaz de Caminha, na Fundação Bienal, São Paulo.


 
?001-2018 Pinturabrasileira.com   Todos os direitos reservados.
By Guest

contato@pinturabrasileira.com